top of page

Mulher fenomenal


Por Maya Angelou

Tradução: Rita Cammarota



Lindas mulheres indagam onde está o meu segredo

Não sou bela nem meu corpo é de modelo

Mas quando começo a lhes contar,

Tomam por falso o que revelo.


Eu digo,

Está no alcance dos braços

Na largura dos quadris

No ritmo dos passos

Na curva dos lábios

Eu sou mulher

De um jeito fenomenal

Mulher fenomenal

Assim sou eu


Quando um recinto adentro,

Tranquila e segura

E um homem encontro,

Eles podem se levantar

Ou perder a compostura

E pairam ao meu redor,

Como abelhas de candura


Eu digo,

É o fogo nos meus olhos

Os dentes brilhantes

O gingado da cintura

Os passos vibrantes

Eu sou mulher

De um jeito fenomenal

Mulher fenomenal

Assim sou eu


Mesmo os homens se perguntam

O que veem em mim,

Levam tão a sério,

Mas não sabem desvendar

Qual é o meu mistério

Quando lhes conto,

Ainda assim não enxergam


Eu digo,

É o arco das costas

O sol no sorriso

O balanço dos seios

E a graça no estilo

Eu sou mulher

Mulher fenomenal

Assim sou eu


Agora você percebe

Porque não me curvo

Não grito, não me exalto

Nem sou de falar alto

Quando você me vir passar

Orgulhe-se do seu olhar


Eu digo,

É a batida do meu salto

O balanço do meu cabelo

A palma da minha mão

A necessidade do meu desvelo

Porque eu sou mulher

De um jeito fenomenal

Mulher fenomenal

Assim sou eu



Conheci esse poema através de um seriado norte-americano que minha filha pequena assistia em uma tarde de outono. A atriz adolescente, que recitava o poema, parecia ter introjetado a psique de uma mulher madura, por volta dos 40, segura de si e dona de seu próprio mundo, exalando Afrodite pelos poros.


Um processo interno para algumas, um projeto para outras, a autodescoberta revela-se como o caminho para uma vida íntima com as deusas que nos rodeiam e vivem através de nós. Como escreve Jean Shinoda Bollen em As Deusas e a Mulher: "essas deusas arquetípicas são um modo sucinto e útil para descrever e analisar muitos padrões de comportamento e traços de personalidade".


Aprender os padrões de comportamento de cada deusa nos leva ao "a-ha", como se já a conhecêssemos através de uma amiga ou por ser um padrão nosso. No livro A Deusa Interior, Jennifer Barker Woolger e Roger J. Woolger, escrevem: cada mulher é uma mistura complexa de todas as deusas. Conhecer-se a si mesma mais plenamente como mulher é conhecer por quais deusas se é primordialmente governada. E é estar ciente de como cada uma delas influencia as diversas fases e os diversos pontos de mutação de nossa vida".


Através das deusas e deuses (sim, os deuses também atuam na psique masculina), podemos compreender as diferentes facetas da vida humana e como interagem entre si. E nós, mulheres, somos fenomenais quando reconhecemos o nosso poder e, conscientemente, buscamos a energia de cada deusa para um propósito maior.



Foto: arquivo pessoal

 

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page